ACADEMIA HABANOS

O Mundo do Habano

Envelhecendo as folhas de tabaco



Existem duas formas diferentes através das quais os Habanos podem sair beneficiados com o passar do tempo:
  • Uma delas é, antes dos Habanos serem manufacturados, quando as folhas de tabaco são deixadas a envelhecer por um período de tempo adicional;
  • A outra acontece após os Habanos terem sido elaborados e colocados nas respectivas caixas.

Vários tipos de categorias existem no seio da Denominação de Origem Protegida (D.O.P.) Habanos que foram reconhecidos pelo Conselho Regulador.

As suas características únicas merecem especial atenção.

Envelhecendo as folhas de Tabaco

Capítulos anteriores neste livro abordam os complexos e, sobretudo, longos processos de cura, fermentação e envelhecimento que todas as folhas que compõem um Habano devem percorrer. Uma vez cumpridos, as folhas de tabaco estão totalmente preparadas para serem transformadas em Habanos. Em todo o caso, da mesma forma que a mais valorizada das bebidas espirituosas, tais como, os melhores Cognacs, Whiskies ou Runs que se envelhecem durante muitos anos em barris de Carvalho para que melhorem, os tabacos para Habanos podem ser beneficiados com um período extra de envelhecimento: taninos são libertados, o que confere um sabor mais redondo, doce e aromático às folhas de tabaco.

procesamiento-14

Envelhecimento das tripas e dos capotes em pacas.

Desde 1999, tercios e pacas de todos os tipos diferentes de folhas, seleccionadas pela sua capacidade de serem submetidas ao envelhecimento, têm sido reservadas em cada colheita, sendo guardadas em armazéns especiais em Havana. Como resultado disto há existências de folhas de tabacos envelhecidas para criar Habanos especiais, produzidos em pequenas quantidades e concebidos para atrair os amantes mais entendidos.

procesamiento-5

Envelhecimento de capas em tercios feitos de yagua.

A maior parte destas folhas de tabaco são usadas em produções especiais de Habanos que se lançam esporadicamente. Em alguns casos todas as folhas que contém um Habano foram especialmente envelhecidas. Noutros casos, o envelhecimento adicional diz unicamente respeito às folhas de capa.

As categorias destes Habanos, aprovadas pelo Conselho Regulador de Denominação de Origem Protegida (D.O.P.) Habanos, são descritas seguidamente:

Reserva 

O termo Reserva é usado para qualificar Habanos cujas folhas de tripa, capote e capa foram envelhecidas em tercios e pacas pelo menos durante 3 anos antes de se proceder à elaboração do Habano na fábrica correspondente.

reserva1

Montecristo No. 4 Reserva Cosecha 2002

Unicamente, folhas especialmente seleccionadas provenientes de Vuelta Abajo, são usadas para produzir a Reserva Habanos.

A primeira Reserva produzida foi Cohiba Selección Reserva. Apresentada em 2003, foi elaborada com folhas de tabaco da colheita de 1999. Mais tarde foram produzidas a Partagás Série D No. 4 Reserva, com folhas da colheita do ano 2000 e Montecristo No. 4 Reserva, com folhas da colheita de 2002.

São produzidas, exclusivamente quantidades limitadas de Habanos de Reserva em cada produção. São apresentadas em apenas 5.000 elegantes caixas lacadas e numeradas individualmente, que contêm 20 unidades de cada exemplar. Todos os Habanos contam com uma segunda cinta nas cores negra e prateada, que os identifica como Reserva.

Gran Reserva

O termo Gran Reserva é aplicado, exclusivamente, a Habanos cujas folhas de tripa, capote e capa foram envelhecidas durante pelo menos 5 anos antes de se torcer o Habano na fábrica.

granreserva1 bordeblanco

Cohiba Siglo VI Gran Reserva Cosecha 2003

Apenas as melhores folhas seleccionadas de Vuelta Abajo, a região que produz o melhor tabaco de Cuba, são utilizadas para serem envelhecidas durante um longo e cuidadoso processo, que garante, uma vez chegado o momento de tornar-se num Habano, proporcionar um aroma e sabor únicos.

A primeira Gran Reserva de Habanos foi apresentada em 2009, produzida com folhas colhidas em 2003. A vitola seleccionada foi a emblemática Siglo VI de Cohiba. Foi apresentada em apenas 5.0000 elegantes caixas lacadas de forma individual e numeradas com 15 Habanos cada. Cada Habano foi identificado como Gran Reserva com uma segunda cinta nas cores negra e dourada.

Uma segunda vitola de grande renome, Montecristo No. 2, foi lançada como Gran Reserva em 2011, produzida com folhas de tabaco colhidas em 2005.

granreserva2

Montecristo No. 2 Gran Reserva Cosecha 2005

Edición Limitada

Os primeiros Habanos de Edición Limitada (edição limitada) foram introduzidos no ano 2000 e desde então todos os anos têm existido entre 3 a 5 produções anuais, com excepção de 2002.

limtada

H. Upmann Magnum 48 Edición Limitada 2009

As capas da Edición Limitada são mais escuras que as dos Habanos padrão. As capas mais escuras são provenientes de folhas dos níveis superiores das plantas de tabaco tapado, que são mais grossas. Estas folhas requerem períodos de envelhecimento mais longos de fermentação e envelhecimento de pelo menos 2 anos antes de serem transformadas em Habanos.

De início, apenas as folhas de capas da Edición Limitada contavam com um envelhecimento adicional. Desde 2007 também as folhas de tripa e capote integram um processo de envelhecimento de, pelo menos, 2 anos.

As caixas apresentam um símbolo exterior negro e dourado que indica pertencerem à Edição Limitada, bem como o ano em que foram apresentadas. Cada Habano conta por sua vez com uma segunda cinta com essa mesma informação.

Cohiba Maduro 5

O Cohiba Maduro 5 diferencia-se de outros Habanos mencionados nesta secção por dois motivos. Primeiro porque é um Habano de gama padrão e não se trata de uma especialidade. Segundo porque oferece um exemplo de Habano no qual apenas uma das suas folhas, a capa madura, leva um período adicional de envelhecimento.

maduro5

Cohiba Maduro 5 Genios

Apresentado em 2007, as três vitolas da Línea Cohiba Maduro 5 são revestidas com capas que foram colhidas nos níveis superiores da planta de tabaco tapado, para assegurar que uma vez envelhecidas são suficientemente escuras para merecer a classificação de maduro. Estas folhas, que em Cuba são produzidas por processos totalmente naturais, requerem um período extra de fermentação e envelhecimento. Neste caso são envelhecidas por um período mínimo de 5 anos, como o próprio nome da linha indica, antes de serem torcidas em Habanos.

Existem diferentes teorias no mundo sobre quanto influi a capa no sabor de um Habano. De qualquer forma, poucos discutem que a capa cubana madura acrescenta uma doçura significativa e um aroma distinto ao misto de sabor.




Conteúdo dispon´vel nos seguintes idiomas: